segunda-feira, 26 de maio de 2014

Moscas

Hoje foi dia de uma visita do patrão ao escritório. Não pude deixar de notar o seu novo perfume. Realmente é uma pessoa de mau gosto, quase parecia uma mistura de naftalina vagamente disfarçada com rosmaninho. Abri a janela, claro, e nesse momento entraram duas moscas. O patrão fartou-se de enxotar e as moscas não o largavam. Depois entraram mais três e a seguir cinco. Desatou a correr pelo escritório.
Há noite, sintonizei o noticiário. Parece que o parlamento foi evacuado devido a uma estranha invasão de varejeiras.
Pelos vistos o mosquedo ganhou resistência ao fedor a naftalina. Já nem isso encobre o cheiro a esturro.



Sem comentários:

Enviar um comentário