sábado, 29 de março de 2014

Questão de Consistência

— Santinha!
— Obrigada. — disse a moça. Pediu-me um lenço que lhe entreguei de seguida.
— Parece que se resfriou, a menina.
— Assim é. Devo ter-me descuidado com os agasalhos.
Libertas as cavidades nasais dos mucos indesejados, prossegui o diálogo.
— Sabe menina, não quero que lhe pareça mal mas, como cidadão mais velho e vivido, sinto-me no dever de lhe oferecer um conselho, ou melhor dizendo, ensinar-lhe um truque valiosíssimo que a experiência de vida me ensinou e que passo agora a descrever. Há já várias décadas que deixo sempre um pacote de manteiga no parapeito exterior de uma janela, abrigada do Sol, como é evidente. Enquanto a consistência da manteiga não permitir o eficaz barramento do pão-de-forma, nunca saio à rua sem o meu sobretudo! Não me constipo desde 1972.


Sem comentários:

Enviar um comentário